SUICÍDIO

su

Não podemos julgar a extensão da dor íntima de cada um. Porém acreditamos que aqui estamos por uma causa, cada um vem em missão, e este despertamento ocorre para alguns muito precocemente, e para outros, repetidamente não enxergam os chamados de sua caminhada.

Precede-se ao suicídio a mortificação, que como a palavra mostra, é o sentimento de morte na alma, provocado por alguma atribulação. Para alguns, são as dívidas que se acumulam, para outros, um sentimento de culpa por não se perdoar por algum erro. Recentemente os jornais mostram o alto índice de suicídio em antigos atletas que sofrem de Encefalopatia traumática crônica, devido a repetidos traumas no crânio que lhes causam distúrbios de personalidade e os invalidam para uma vida normal. Há os que recebem a notícia e serem portadores de uma doença incurável e se desesperam, e por conta disso, aumenta o número de pessoas que pregam o direito à eutanásia, principalmente em países que não tem o escopo da crença no espírito e na vida após a morte. Outros, não conseguem se desapegar de relações que acabam, e muitas vezes praticam o suicídio indireto com a depressão, uso de drogas, álcool e pouco apreço pelo aparelho físico.

Não estamos num planeta evoluído. A duras penas, trilhamos em meio às expiações e provas, onde somos diariamente testados em nossa resistência. É fácil deslocar-se da realidade para uma vida de facilidades, onde há abundância de amizades virtuais, palavras emblemáticas, filosofias rasas, o foco em motivos risíveis, beleza física, bens materiais, exuberância, competição e poder.

Ocorre que cada vez menos paramos para olhar para dentro, enfrentarmos o espelho de nossa alma, e admitir que nascemos sós, e deste planeta partiremos sós. Podemos nos cercar de milhões que nos acompanham, mas temos de entender que poucos são aqueles que se afinizam com nossas almas, e estão conosco por laços que ultrapassam tempo e espaço. Temos de ter as lentes para valorizar aquilo que representa realmente os valores da vida dentro de um mar de ilusões.

Por outro lado, é imprescindível o amadurecimento do ser, porque estando junto a outros, muitas vezes desenvolvemos laços de dependência emocional, financeira, moral. Precisamos exemplificar nossa força, para que outros assim a adquiram. Fugir do cenário das dificuldades torna-se recurso que poderá colocar em jogo a vida de tantos quantos vivem ao redor, mostrando na realidade grande irresponsabilidade com compromissos assumidos, nesta e em outras vidas. Falando cruamente, é o fracasso em toda a programação previamente agendada para um passo a frente em sua evolução pessoal e espiritual, mas também de tantos outros que lhes acompanham a jornada.

No livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, cap XXVII, item 71 podemos ler: “O suicida é qual o prisioneiro que se evade da prisão, antes de cumprida a pena; quando preso de novo, é mais severamente tratado. O mesmo se dá com o suicida que julga escapar às misérias do presente e mergulha em desgraças maiores”

No site “Todos Somos Um”, há um texto sobre suicídio que transcrevemos abaixo:

”Então, um atentado contra a vida não é um atentado exatamente contra Deus, mas contra todos os seus amigos, mentores e engenheiros espirituais que planejaram sua encarnação nos mínimos detalhes, e contra a própria energia Divina que foi “emprestada” para animar seu veículo físico de manifestação: seu corpo.

Equivale aos EUA gastar bilhões para mandar um homem a Marte, e quando ele estivesse lá resolvesse voltar porque ficou com medo ou sentiu saudades de casa. Todos os cientistas envolvidos na missão ficarão P da vida, e com razão. Afinal, quando ele se candidatou para a missão, estava assumindo todos os riscos, com todos os ônus e bônus decorrentes de um empreendimento deste tamanho. Quando esse astronauta voltar à Terra vai ter trabalho até pra conseguir emprego de gari.

É mais ou menos assim no plano espiritual. Um suicida nunca volta pra Terra em condições melhores do que estava antes de cometer o autocídio.”

Além disso, cada um que nasce, vem com um “quantum” de energia, sua carga de força vital, que também chamamos de ectoplasma. Na verdade a vida não vem do coração que bate, mas nesta força invisível, este dínamo que vem do Cosmo Universal e permite a genética se manifestar, as células se reproduzirem, e enfim, termos a forma humana, com a inteligência advinda de “lócus” extra-físico, ainda muito longe de ser plenamente compreendido. Esta máquina perfeita, que ser nenhum da terra consegue compreender plenamente, apenas copiar precariamente, como se fosse o supra-sumo de criatividade científica, vem com um objetivo para aqui trabalhar e cumprir sua finalidade. Vem com o “prazo de validade” predeterminado, a partir de muitas conjunções feitas pelos espíritos amigos, por aqueles que se responsabilizam pela reintrodução dos espíritos na carne, e que tentam sempre harmonizar o máximo para todos. Isto quer dizer que a vinda pela reencarnação sempre estará ligada à reencarnação de outros tantos, na imensa rede espiritual da Lei do Progresso.

Quem atropela este processo, se acha com direito de dispor de sua existência para destruí-la quando lhe aprouver, estará condenado a ficar sob o solo muito tempo . Se abençoado pela caridade dos espíritos que guardam o silencio da calunga pequena, serão auxiliados a queimar mais rápido a energia que estão desperdiçando, que ainda lhes moveriam por anos sobre a face do planeta. Mas se perderam toda a oportunidade de auxílio e fecham os olhos aos guardiões, facilmente serão levados pelas hordas trevosas, que lhes devorarão toda a energia, e pior, a usarão para induzir suicídios diretos e indiretos a outros. Resumindo, o suicida, que pensa estar autossuficiente em seu ato, nada mais é que um fantoche aliciado pela treva, a partir das vibrações sombrias que começou a abrigar em sua alma. Vai direto ao precipício sem sequer imaginar que está sendo conduzido, por certo por entidades que se interessam por sua queda, por vingança, ou para prejudicar outrem.

O que podemos dizer, é que é necessário buscar a Luz, e a Luz está na vibração do Amor Universal. À medida que vamos aprendendo a desenvolvê-lo da alma, através de esforço iluminativo, vamos percebendo que o que parecia impossível é amenizado pelo auxílio das entidades protetoras, nos mostrando pacientemente que é possível superar todas as pedras, encontrar a serenidade no silencio da alma, e aprender a cultivar a satisfação de viver com simplicidade, distanciando-se das complexidades que afastam a Paz e a Alegria pura de nossas almas. As expectativas deixam muitas feridas em nosso coração. Viver de maneira pró-ativa, não se contaminando pelo excesso de emotividade passiva ou reativa, evita muitas decepções, enrijece o próprio ser, e permite andarmos por este mar de sargaços de maneira firme, decidida e sem abaixar a cabeça às vicissitudes.

 

Alex de Oxóssi
Rio Bonito – RJ

 

Vote, seu voto é muito importante para nós:

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em ESPIRITUALIDADE, UMBANDA e marcado , . Guardar link permanente.