TRIBUTO AOS NÁUFRAGOS DE LAMPEDUSA

rose
Não resta a dúvida que estamos num momento no planeta onde há muito sofrimento e ranger de dentes. Sem querer fazer apologias apocalípticas, prefiro pensar que temos maior acesso às notícias do mundo.

Gostaria que estas notícias fossem mais frequentemente de alegrias e surpresas boas, mas vejo uma economia mundial periclitante, um descaso ambiental enorme, apesar dos esforços de muitos para novas soluções sustentáveis.

Mas o pior cenário é mesmo o ser humano, quando temos notícia que há mercadores de vidas, estes coiotes como ocorrem na fronteira do México com os Estados Unidos, que cobram caríssimo para a entrada ilegal daqueles que sonham achar um horizonte perdido paradisíaco.

Lampedusa fica ao sul da Itália, e tem sido cenário constante de tristezas, pelo imenso número de naufrágios de barcos de refugiados da áfrica, lapidada por doenças, guerras, fome e miséria. São chamados de navios negreiros e não ficam aquém daqueles que outrora carregavam os irmãos africanos para sua terrível sina de escravidão. Além das parcas condições sanitárias, invariavelmente estas embarcações não conseguem chegar intactas às costas de Lampedusa, e com o passar dos anos milhares afundaram naquela região do Mediterrâneo. Os abrigos estão lotados, as autoridades locais não sabem mais o que fazer com os mortos, e com os vivos.

O problema dos que sobrevivem, é achar a dificuldade de aceitação e regularização de sua condição de refugiados. A Europa alega que já tem seus problemas e é verdade. Mas se formos ver pelo prisma espiritual, não será a hora dos europeus resgatarem suas dívidas de lutas e conquistas, feitas a ferro e sangue durante milhares de anos? Não seria o momento de reflexão de ver que é a hora de resgatar suas dívidas morais com a humanidade?

O Brasil não fica atrás, pois foi o berço de belicosidades em seus primeiros dias de descobrimento, onde os índios foram regularmente massacrados, a medida que as estradas e bandeiras avançavam território adentro, na busca de esmeraldas, diamantes, ouro. De início, europeus, depois foram os filhos da terra que se apossaram de tudo, e já acumulando suas dívidas cármicas com o comércio insensato dos escravos.

Acreditamos em vidas passadas, acreditamos que há uma Lei Maior de Causa e Efeito, e todas as dificuldades ocorrem porque não conseguimos ver, lembrar ou admitir que no passado muitas transgressões foram cometidas. E é sempre tempo de recomeçar, aproveitando para estender a mão, não praguejar pelas dificuldades, e ter consciência que a partir de agora, vivendo dentro das regras morais poderemos superar nossas faltas, sair da condição de pedintes espirituais para guerreiros do Bem no combate das Sombras.

Temos no Brasil bons exemplos. Em geral os imigrantes são bem recebidos. Os numerosos refugiados do Haiti estão sendo absorvidos em frentes de trabalho em várias regiões do Brasil. E agora o governo federal declarou que receberá refugiados de outro local que vem sofrendo barbaramente que é a Síria.

Por isso tudo, vamos elevar nossos pensamentos em uma oração por estes que tanto tem sofrido, transformando nossas atribulações diárias em migalhas. Vamos agradecer ao protetor espiritual de nosso país, Ismael, pela oportunidade de aqui estarmos, sempre nas lutas, mas em condições infinitamente melhores que nossos irmãos de outras terras. Quem acreditar, agradeça à fraternidade Branca, de Sábios do Oriente, que estão no Astral esclarecendo silenciosamente os dirigentes do planeta, e por pior que pareça, com certeza, está melhor , pois grande é a pressão trevosa para que nossa terra não evolua como é o seu destino.

Vamos reverenciar todos os dias nossos Orixás, as Forças Poderosas que regem os Tronos Sagrados, pedindo Proteção, Elucidação, Força, Equilíbrio e Fé, para superar nossas batalhas pessoais e conseguirmos ainda dar as mãos aqueles que se encontram desvalidos.

Lembro-me neste momento apenas de duas frases que podem ser nossas diretrizes diárias:

Amar ao próximo como a si mesmo (Jesus Cristo)

Fora da caridade não há salvação (Alan Kardec)

Frases curtas, mas de enorme reverberação em nossos espíritos, que devem ser profundamente examinadas em todos os seus aspectos, pois tenham a certeza, todos os dias nos é desafiado para fugir destes preceitos. Da mesma forma, aqueles que nos regem também nos ensinam que ser bom, não é dobrar a cerviz, ser manso não é levar chibatadas injustas. Há que se pensar muito para se chegar às respostas e aos caminhos onde nossas ações não contradigam nossos pensamentos. Se conseguirmos mantê-los firmes em nossa alma, teremos então, vencido.

 

Alex de Oxóssi

Rio Bonito – RJ

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em ESPIRITUALIDADE, UMBANDA e marcado , , . Guardar link permanente.