IBEIJADA

Versão em Inglês (clique)

As crianças que representam a Força Sagrada (que tambem chamamos Orixá) de Yori ou Ibeiji, são espíritos que já estiveram encarnados na Terra e que optaram por continuar sua evolução espiritual através da prática de caridade, incorporando em médiuns nos terreiros de Umbanda. Em sua maioria, foram espíritos que desencarnaram com pouca idade (terrena), por isso trazem características de sua última encarnação, como o trejeito e a fala de criança, o gosto por brinquedos e doces. Mas tambem há muitos que na sua última encarnação foram médicos, hindus, sacerdotes, magos e magas, e que optaram, na espiritualidade seguir e trabalhar nesta vibração.

São ligados a tudo que se inicia e nasce: a nascente de um rio, o nascimento dos seres humanos, o germinar das plantas, etc. Pode-se considerar que a Ibejada é o novo, a força pura e primordial. Considera-se que foram gerados a partir de Xangô e de Oxum, o Fogo e o Amor. Assim, não substime o poder de Ibeiji, pois é pleno de Axé e virtudes!

Lembrar as crianças da Umbanda é aprender a ver tudo o que é bom e belo que existe. Aprender a valorizar o sorriso de uma criança, o canto dos pássaros, a felicidade das coisas simples.

Eles trabalham magísticamente junto aos pretos velhos, e caboclos e mesmo exus (através dos erês e exus mirim), indo a todos os lugares, e tendo a autorização suprema de Oxalá para atuarem onde for preciso, levando seu Amor e sua Luz. Não haverá tristeza que elas não consigam dissipar e não haverá maldade que não seja pulverizada sob a sua presença.

Não é conveniente prometer algo a uma criança de Umbanda se não for cumprir. Em geral a pessoa é cobrada com brincadeiras que a deixem constrangida, pois a questão aí é seriedade com o que se compromete.
Estes espíritos encaram o consulente de frente e falam todas as verdades com clareza cristalina, o que tem de bom e os defeitos, o que precisa ser consertado, e se o pedido é válido ou não. Mas são amorosos, e com extrema capacidade de compreender e perdoar, e com seu jeito brincalhão conseguem se fazer compreender e superar as naturais barreiras que a pessoa às vezes possui por orgulho proprio, ou falta de maturidade, e assim conseguem ensinar e esclarecer com facilidade muitas questões. Ou simplesmente declaram que aquilo não é da alçada do conhecimento da pessoa, ou que ainda não é a hora para eles saberem.

Alguns consideram que certos espíritos que se manifestam na gira da Ibejada são encantados, isto é espíritos de outra dimensão que ainda não encarnaram na Terra, não tendo natureza humana. Sua dimensão tem muitos pontos de ligação com a vibração humana, mas são entes puríssimos, que muitas vezes nem entendem as atitudes torpes dos adultos deste planeta. São ligados aos elementos. Os que representam o elemento fogo são mais levados, espoletas; os do elemento ar são brincalhões e irriquietos; os do elemento agua são chorosos e birrentos e os representantes do elemento terra são sisudos.

“Yori” significa “A Potência em Ação da Luz Reinante”. Essa vibração traz o significado de crescimento através do aprendizado contínuo, a busca da verdade, da sinceridade, junto de um profundo senso de fraternidade pura.

Nos cultos africanos, os Ibeijis são considerados como os próprios Xangô e Oxum crianças. Significam os opostos que caminham juntos, a dualidade de todo ser humano. Mostram que a justiça só pode ser feita se ambos os lados forem pesados. Eles podem desmanchar qualquer trabalho, mas o que eles fazem nenhum Orixá desfaz.

Nas festas de Ibeiji, que tiveram origem na Lei do Ventre Livre, desde aquela época até nossos dias, são servidos `s crianças um “aluá” ou água com açucar ( ou a “água de bolinha” , o refrigerante), bem como o caruru, nas Nações e Candomblé.

Cosme e Damião, sincretizados na Umbanda e cultos Africanos, e considerados os espíritos da hierarquia máxima da Linha de Yori ou Ibeiji, foram martirizados na Síria. Seu nome de batismo era Acta e Passio, e exerciam a medicina gratuitamente. Perseguidos por Diocleciano, diz a história que eram originários da Arábia, filhos de pais cristãos. Há relatos que eram muito bons e caridosos e realizavam milagres, mas foram considerados feiticeiros e inimigos dos deuses de Roma. Assim foram amarrados e jogados do alto de um despenhadeiro. Em outra versão, foram queimados mas o fogo não lhes causou dano, apedrejados, não foram atingidos, e por fim, morreram degolados. Após sua morte, por volta de 300d.C. , surgiu a lenda que auxiliavam crianças em perigo ou que sofressem violência.

No Brasil, em 1530, a igreja de Igarassu, em Pernambuco, consagrou Cosme e Damião como padroeiros, e sua festa é realizada no dia 27 de setembro. Padroeiros dos farmacêuticos, médicos, barbeiros e cabeleireiros, São Cosme e Damião protege as crianças, os orfanatos, creches, as doceiras, filhos em casa, além de proteger das doenças como hérnia e a peste. Os emblemas dos santos são caixa com ungüentos, frasco de remédios, folha de palmeira.Tanto as igrejas como os templos umbandistas e candoblecistas e de nação enfeitam-se e festejam estes santos no seu dia.

Na região Sudeste é hábitual a distribuição de saquinhos com doces para as crianças, mas no Nordeste desde a véspera a movimentação todas é em torno da finalização do preparo de caruru, vatapá, muito camarão seco, leite de coco, azeite, milho branco, feijão preto, feijão fradinho, ximxim de galinha, arroz branco, farofa de mel, banana da terra frita, amendoim assado, coco seco cortado em tirinhas, inhame, abóbora, batata doce, pipoca, rapadura, cana cortada, acarajé, abará e ovo em rodelas.

Uma lenda da Ibejada

Existiam num reino dois pequenos príncipes gêmeos que traziam sorte a todos. Os problemas mais difíceis eram resolvidos por eles; em troca, pediam doces balas e brinquedos.

Esses meninos faziam muitas traquinagens e, um dia, brincando próximos a uma cachoeira, um deles caiu no rio e morreu afogado. Todos do reino ficaram muito tristes pela morte do príncipe.

O gêmeo que sobreviveu não tinha mais vontade de comer e vivia chorando de saudades do seu irmão, pedia sempre a Orumilá que o levasse para perto do irmão. Sensibilizado pelo pedido, Orumilá resolveu levá-lo para se encontrar com o irmão no céu, deixando na terra duas imagens de barro. Desde então, todos que precisam de ajuda deixam oferendas aos pés dessas imagens para ter seus pedidos atendidos.


Algumas características da Ibejada

Cor

Rosa e azul (branco, colorido)

Ervas

jasmim, alecrim, rosa

Símbolo

Gêmeos

Pontos da Natureza

Jardins, praias, cachoeiras, matas…

Flores

Margaridas, rosa mariquinha.

Essências

De frutas

Pedras

Quartzo rosa

Metal

Estanho

Saúde

Alergias, anginas, problemas de nariz, raquitismo, acidentes

Planeta

Mercúrio

Dia da Semana

Domingo

Elemento

Fogo

Chakra

Todos, especialmente o Laríngeo(quando modifica-se bastante a voz do medium)

Saudação

Oni Beijada

Bebida

Guaraná (Suco de frutas, água de coco, água com mel, água com açúcar, caldo de cana)

Animais

Animais de estimação.

Comidas

Caruru, doces e frutas.

Numero

2

Data Comemorativa

27 de Setembro

Sincretismo:

São Cosme e São Damião
Alex de Oxóssi
Rio Bonito – RJ
FONTES CONSULTADAS:
Centro de Umbanda Caminhos de Aruanda
Deusas do Oriente
Tenda Espírita Pai Mané de Aruanda
Rei do Vudu
Povo de Aruanda
SEFA – Seara Espiritualista Falangeiros da Aruanda
Amor, Luz e Tolerância
Planeta Umbanda
Apostila  do Curso de Umbanda – Sociedade Espiritualista Mata Virgem
Wikipedia

Portal Guardião da Luz
Fonte Estudo Religioso
Umbanda Infantil
Seara Espírita Fé, Esperança e Caridade
Nucleo Umbandista São Sebastião
Minha Umbanda
Umbanda
Apostila  do Curso de Umbanda – Sociedade Espiritualista Mata Virgem
NEU – Núcleo de Estudos Umbandistas

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em UMBANDA. Bookmark o link permanente.