BANHOS RITUALISTICOS

Acreditamos que todos os seres estão sob a vibração Original de um destes Orixás, como estamos em evolução, encarnamos diversas vezes em todas as vibrações, mas como saber qual é o Orixá que rege nossa atual encarnação ? Debaixo de qual Vibração Original estamos ?

• Através do signo

• Que se divide em quatro forças básicas:

Signos do FOGO : Áries , Leão e Sagitário
Signos do AR : Gêmeos, Libra e Aquário
Signos da ÁGUA : Câncer, Escorpião e Peixes
Signos da TERRA : Touro, Virgem e Capricórnio
Fogo e Ar = São considerados signos positivos
Água e Terra = São considerados signos negativos

 Isso por questão de polaridade (+ -) , e não por ser bom ou não

Fogo = elemento Radiante
Ar = elemento Expansivo
Água = elemento Fluente
Terra = elemento Coesivo

Os banhos ritualísticos de uma maneira geral são rituais, onde utilizamos determinados elementos da natureza, de maneira ordenada e com conhecimento de causa, com o intuito de troca energética entre o indivíduo e a natureza, a fim de fornecer-lhe equilíbrio energético e mental.

Estes banhos prestam-se para limpar as energias negativas, livrar as pessoas de influências negativas, reequilibrar a pessoa, aumentar a capacidade receptiva do aparelho mediúnico, já que os chacras serão desobstruídos, enfim, tem grande importância na manutenção dos corpos.

Embora o banho utiliza-se de elementos materiais, que serão jogados sobre o corpo físico, a contraparte etérica será depositada sobre os chacras, corpo astral e aura que receberão diretamente o prana ou éter vital, bem como a parte astral dos elementos densos.

Não somente os médiuns ativos na Umbanda devem tomar determinados banhos, mas todos nós, em geral, podemos usá-los.

Temos algumas categorias de banhos :

BANHOS de ELEVAÇÃO OU LITURGICO

 São utilizados só por médiuns iniciados (pois esse banho movimenta certas energias de ordem psíquica, podendo trazer sérios distúrbios se o médiuns não estiver pronto).

 Esse banho liga o médium com o seu próprio interior, fazendo-o elevar-se a níveis superiores, com isso cria um forte elo de ligação com seus mentores.

 Em todos os banhos, onde se usam as ervas, devemos nos preocupar com alguns detalhes :

1. A colheita deve ser feita em fases lunares positivas, devido à abundância de prana.

2. Antes de colhermos as ervas, toquemos levemente a terra, para que descarreguemos nossas mãos de qualquer carga negativa, que é levada para o solo.

3. Não utilizar ferramentas metálicas para colher, dê preferência em usar as próprias mãos, já que o metal faz com que diminua o poder energético das ervas.

4. Normalmente usamos folhas, flores, frutos, pequenos caules, cascas, sementes e raízes para os banhos, embora dificilmente usamos as raízes de uma planta, pois estaríamos matando-a.

5. Colocar as ervas colhidas em sacos plásticos, já que são elementos isolantes, pois até chegarmos em casa, estaremos passando por vários ambientes

6. Lavar as ervas em água limpa e corrente

7. Os banhos ritualísticos devem ser feitos com ervas frescas, isto é, não se demorar muito para usá-las, pois o prana contido nelas, vai se dispersando e perde-se o efeito do banho

8. A quantidade de ervas, que irão compor o banho , são 1 ou 3 ou 5 ou 7 ervas

Preparo do Banho :

 Escolher 3,5,ou 7 ervas solares (p/ esse banho SÓ ERVAS DE ORIXALÁ).

 Colhendo-as verdes, na lua Nova ou Crescente, na hora planetária (9:00 a 12:00 h).

 Numa vasilha de louça branca ou ágata;

 Lavar bem as ervas antes;

 Lavar as mãos e limpar com álcool;

 Água de mina ou cachoeira (água pura);

 Luz de lamparina (com azeite de oliva ou amêndoas-doces) fica no centro do pentagrama , em louvor a Orixalá;

 Tábua ou toalha riscada c/ pemba

 Triturar as ervas com as mãos, debaixo de uma boa corrente mental, (com os pensamentos, os mais puros possíveis),

 Côa-se retirando os resto das folhas,

 Toma primeiro o banho de higienização física,

 Esse banho PASSA PELA CABEÇA,

 Ficar de costas para os cardeais OESTE ou LESTE, para absorção de energias;

 Respirar lenta e profundamente

 Não se enxugar por 3 minutos

 Melhor dia é DOMINGO

 Repetir esse banho sempre que houver necessidade.

BANHOS DE DESCARGAS OU DESIMPREGNAÇÃO

Popularmente conhecido como banhos de Descarrego, mas o correto é banho de descarga ou desimpregnação energética, é o banho mais comum e mais conhecido.

Estes banhos servem para livrar o indivíduo de cargas energéticas negativas. Conforme vivemos, vamos passando por vários ambientes, trocamos impressões com todo o tipo de indivíduo e como estamos num planeta atrasado em evolução espiritual, a predominância do mal e de energias negativas são abundantes. Toda esta egrégora formado por pensamentos, ações, vão criando larvas astrais, miasmas e todo a sorte de vírus espirituais que vão se aderindo ao aura das pessoas. Por mais que nos vigiemos, ora ou outra caímos com o nosso nível vibratório e imediatamente estamos entrando nesta egrégora. Se não nos cuidarmos, vamos adquirindo doenças, distúrbios e podemos até ser obsediados.

Há dois tipos de banhos de descarrego :

1) Banho de Sal Grosso

2) Banho de Descarrego com ervas

Banho de sal grosso

Este é o banho mais comumente utilizado, devido à sua simplicidade e eficiência. O elemento principal que é o sal grosso é excelente condutor elétrico e “absorve” muito bem os átomos eletricamente carregados de carga negativa, que chamamos de íons. Como, em tudo há a sua contraparte etérica, a função do sal é também tirar energias negativas aderidas no aura de uma pessoa. Então este banho é eficiente neste aspecto, já que a água em união como o sal, “lava” todo o aura, desmagnetizando-o negativamente.

O preparo deste banho é bem simples:

 Uma vasilha de louça branca ou ágata

 3 ”pedrinhas” de sal grosso em água morna ou fria.

 Este banho é feito do pescoço para baixo, não lavando os dois chacras superiores (coronal e frontal).

O porquê de não poder lavar os chacras superiores, está ligado ao fato de serem estes chacras ligados à coroa da pessoa, tendo que ser muito bem cuidada, já que é o elo de ligação, através da mediunidade, entre a pessoa e o plano astral superior.

 Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade.

 Pisar sobre carvão vegetal ou mineral, já que eles absorverão a carga negativa.

Este banho é apenas o banho introdutório para outros banhos ritualísticos, isto é, depois do banho de descarrego, faz-se necessário tomar um outro banho ritualístico, já que além das energias negativas, também se descarregou as energias positivas, ficando a pessoa desenergizada, que só é conseguido com outro tipo de banho.

 Este banho, não deve ser realizado de maneira intensiva (do tipo todos os dias ou uma vez por semana), pois ele realmente tira a energia do aura, deixando-o muito vulnerável. (grifo nosso)

 Pode usar a água do mar, no lugar da água e sal grosso.

 Pode ser feito em qualquer fase da lua

BANHO DE DESCARREGO COM ERVAS

Este banho é mais complexo e menos conhecido do que o de sal grosso. A função deste banho é a mesma que a do sal grosso, só que tem efeito mais duradouro e conseqüências maiores. Quando uma pessoa está ligada a uma obsessão e larvas astrais estão ligadas a ela, faz-se necessário um tratamento mais eficaz.

 Escolher 3,5,ou 7 ervas (da Vibração Original)

 Colhendo-as verdes, na lua Nova ou Crescente, na hora planetária (da Vibração Original)

 Lavar bem as ervas antes;

 Numa vasilha de louça branca ou ágata;

 Água FERVENTE sobre as ervas ;

 1 vela sobre o pentagrama , em louvor ao Orixá;

 Tábua ou toalha riscada c/ pemba

 Espera esfriar

 Toma primeiro o banho de higienização física,

 Esse banho NÃO PASSA PELA CABEÇA,é do pescoço p/ baixo,

 É NECESSÀRIO DEIXAR AS ERVAS (SEM TRITURAR) PASSAR PELO CORPO.

 Ficar de frente para o cardeal SUL ;

 Respirar lenta e profundamente

 Não se enxugar por 3 minutos

 Melhor dia é (da Vibração Original) ver tabela

 Pisar sobre pequenos pedaços de carvão vegetal ou mineral( elemento carbono), já que eles absorverão a carga negativa

 Após o banho, manter-se molhado por alguns minutos (3 minutos) e enxugar-se sem esfregar a toalha sobre o corpo, apenas secando o excesso de umidade.

 Após o banho, é importante saber desfazer-se dos restos das ervas + os carvões. Aquilo que ficou sobre o nosso corpo, nós retiramos e juntamos com o que ficou no chão. Colocamos tudo num vidro (por ser isolante) e despachamos aquilo que é biodegradável, em água corrente. (sem o vidro é lógico).

BANHOS DE FIXAÇÃO OU RITUÁLISCO

 ESTE BANHO É SÓ PARA MÉDIUNS

 Visa precipitar sem maior abundância fluída etérico-físicos (aumentar, facilitar o contato , a ligação, com seu mentor ),

 Usa ervas da VIBRAÇÃO ORIGINAL + ERVAS DA VIBRAÇÂO ORIGINAL DA ENTIDADE ATUANTE, na proporção 2:1

 É preparado da mesma forma do banho de elevação

 Pode ser com água fervente ou dos sítios vibratórios (cachoeira,rio, mar, mina, etc)

Obs.: SE USAR ÁGUA FERVENTE, RETIRA AS ERVAS E DEPOSITA NUMA MATA, SE USAR ÁGUA DOS SITIOS VIBRATÓRIOS, COA ANTES E UTILIZA SOMENTE O SUMO.

 Pode ser fixado num pentagrama ou hexagrama

 Cardeal LESTE OU OESTE

 Não passar as ervas pelo corpo,

 Só do PESCOÇO para BAIXO,

 É bom utilizá-lo em dia de Adestramento Mediúnico

Este banho é usado para trabalhos ritualísticos e fechados ao público, onde se prestará a trabalhos de magia, iniciação ou consagração. Este banho é realizado apenas por quem é médium e irá realizar um trabalho aprofundado, onde tomará contato mais direto com as entidades elevadas. Este banho “abre” todos os chacras e a percepção mediúnica fica aguçadíssima.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 Apesar do que tudo que aqui foi escrito, vale lembrar que o assunto pode ser aprofundado em vários aspectos.

 A intenção foi apenas demonstrar a importância que os banhos tem sobre todos nós, principalmente para aqueles que são umbandistas e praticam estes rituais. Além de criar nas mentes daqueles que sejam adeptos da Umbanda, a consciência de que não cultuamos uma religião fetichista, mas uma religião que sabe integrar o espírito com a própria natureza e indiretamente com Deus, com os Orixás e todo o plano astral, porque é isto que eles querem de nós, que sejamos libertos das amarras da matéria e nos voltemos a Eles de maneira mais natural possível.

 Ao colher as ervas para a preparação banho, sempre tenha em mente a necessidade de estar consciente sobre aquilo que está fazendo (Força da Ação Psíquica). Assim, colhas as ervas de modo consciente, pedido a autorização para colher aquela folha, pois “alguém” é responsável por aquela planta.

 Sempre colha as folhas em números ímpares e em ordem crescente: uma folha da primeira erva a ser colhida, três da segunda, cinco da terceira, e assim por diante. Caso tenha dificuldade em encontrar as ervas afins para os banhos, utilize-se apenas das ervas solares – as relativas a Orixalá.

IMPORTANTE :

• Não usar aqueles banhos preparados e vendidos em casas de artigos religiosos, já que normalmente as ervas já estão secas, não se sabe a procedência nem a qualidade das ervas, nem se sabe em que lua foi colhida, além de não ter serventia alguma, é apenas sugestivo o efeito.

• Alguns banhos são feitos com água fria e as plantas são maceradas com as próprias mãos e só depois, se for o caso, adicionar um pouco de água quente, para suportar a temperatura da água.

• Banhos feitos com água quente devem ser feitos por meio da abafação e não fervimento da água e ervas, isto é, esquenta-se a água, até quase ferver, apague o fogo, deposite as ervas e abafe com uma tampa, mantenha esta imersão por uns 10 minutos antes de usar. Alguns dizem que a água quente não é eficiente para um banho, mas esquecem que o elemento Fogo, também faz parte dos rituais de Umbanda. A água aquecida “agita” a mistura, liberando o prana das ervas.

• Acender uma vela e manter-se em oração e concentração, já que se está realizando um ritual.

• Não se enxugar, esfregando a toalha no corpo, apenas, retire o excesso de umidade, já que o esfregar cria cargas elétricas (estática) que podem anular parte ou todo o banho.

• Embora todo o corpo será banhado, à parte da frente do corpo é que devemos dar maior atenção, já que estão as “portas” dos chacras, além da parte frontal possuir uma maior polaridade positiva, que tem propriedades elétricas de atrair as energias negativas e que são eliminadas com o banho, recebendo carga positiva e aceleradora.

ESSÊNCAIS SAGRADAS

As essências são perfumes ou voláteis odoríficos que harmonizam as vibrações do individuo.

Tudo no Universo está em movimento, ou seja, tem uma freqüência vibratória “ondas”, portanto o homem também vibra, e DEVE VIBRAR EM HARMONIA com a vibratória do Universo, para isso precisamos de ajuda !!!

As essências odoríficas e incensos, além de estimularem as sensações através do olfato, propiciam algumas coisas interessantes em termos de energias sutis, mas precisamente em relação ao nosso corpo duplo-etérico ou ao nosso aura, envolvendo reforço, proteção, enfim, funcionando também como um bálsamo às nossas necessidades.

Os perfumes, as essências queimadas (incensos, ou no difusor) HARMONIZAM, ESTABILIZAM as vibrações dos seres encarnados, predispondo-os :

 A vibrações mais elevadas;

 Renovação do campo mental;

 Melhores pensamentos;

 Raciocínio mais claro;

 Harmonização consigo mesmo.

BANHOS DE ESSÊNCIAS

 Pode ser usado em QUALQUER FASE LUNAR

 Qualquer horário

 DEVEM PASSAR PELA CABEÇA

 Coloca-se 3 gotas de uma essência ou combinação de 1 gota de 3 essências em 1 litro de água,

 O vasilhame deve ser um vidro escuro, para não precipitar os fluidos com a passagem total de luz.

 Agitar para misturar

 Mentalizar a cor do Orixá

 Respirar muito suavemente

 Esperar os 3 minutos p/ enxugar-se

Obs.: as essências podem ser utilizadas de diversas formas :

 Banhos

 Lenço umedecido

 Borrifador individual

 Em ambientes

 Difusores

 Pano úmido no chão e móveis

 Algodão umedecido em roupas, e etc

Tudo isso ajudará trazer bem estar, harmonia interior e aumento no magnetismo pessoal.

 No dia-a-dia, tanto em locais de trabalhos espirituais, materiais ou domésticos, para evitar aproximações indesejadas, coloque três tabletes de cânfora em combuquinha com álcool .

ESSÊNCIAS

Orixalá / Leão Heliotrópio / Sândalo / Flor de laranjeira
Ogum / Áries Cravo / Aloés / Tuberosa/ Ciclame
Ogum / Escorpião Aloés / Tuberosa/ Ciclame / Cravo
Oxossi / Touro Patchulli / Violeta / Orquídea / Narciso
Oxossi / Libra Jasmim /Violeta / Orquídea / Narciso
Xangô / Sagitário Sândalo / Mirra / Balsamo /Alecrim
Xangô / Peixes Verbena / Mirra / Balsamo /Alecrim
Yorimá / Capricórnio Violeta / Eucalipto / Alfazema
Yorimá / Aquário Junquilho / Eucalipto / Alfazema / Cidreira
Yori / Gêmeos Alfazema / Jasmim / Benjoim
Yori / Virgem Benjoim / Alfazema / Jasmim
Yemanjá / Câncer Rosa / Verbena / Açucena

Bibliografia :

• Umbanda- A Proto-Síntese Cósmica

• Umbanda – O Elo Perdido

• Umbanda – O Arcano dos Sete Orixás

• Fundamentos Herméticos de Umbanda

IMPORTANTE: Este texto foi baixado no E-mule, quem o montou eu desconheço

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em ERVAS, ORIXÁS, UMBANDA e marcado , , , , , . Guardar link permanente.