– GUIA DE AÇO –

Irei dar pequenas explicações sobre a Guia de Aço de forma que todos entendam, esta guia ela neutraliza a pessoa, ou seja, nem vibrações ruins chegarão a ti e nem mesmo as vibrações boas, ou seja, ela repele. Por este fato que muitos quando iniciam na Umbanda (ou em outras Casas quando eles recebem o batismo) esta a primeira guia que o Pai/Mãe no Santo indica (aqui necessita de mais explicações que não acho correto aqui falar, não que seja segredo e sim que em cada Casa há uma forma diferenciada de entender do assunto).

Uma Guia de Aço contém diversos ferramentas (tipo pingentes, falo assim para que possa entender quem não conhece a Umbanda ou está iniciando, que o correto a dizer é mesmo Ferramentas) em miniatura todas em aço:

CRUZ
CORAÇÃO
ESPADA
FLECHA
CHAVE
MACHADINHA
ANCORA

Mais já vi também algumas (juntas ou não com as de cima):

ESPADA COM PUNHO ABERTO
ESPADA COM PUNHO FECHADO
TRIDENTE (QUADRADO)
TRIDENTE (ARREDONDADO)
ESTRELA DE 5 PONTAS
ARCO
ETC…

Porque umas com mais e outras com menos?

O comércio em geral faz a venda do que é procurado e entendemos que a Umbanda é ainda plural e não singular, perceba que são 7 ou 14 ferramentas, pelo menos só vi estas e nunca outras com mais ferramentas (daqui a pouco inventam com 21,28,35… ufa), o que aprendi e a guia que usei por algum tempo foi com as ferramentas que indiquei primeiro, ou seja, cruz, coração, espada, flecha, chave, machadinha e ancora, lembro que na ocasião foi pedido para eu comprar uma Guia de Aço das 7 Linhas e quando comprei o primeiro Pai no Santo que tive ensinou-me que cada ferramenta era a representação de uma Linha de Umbanda e que as mesmas ferramentas eram símbolos dos Orixás. E essas ferramentas nada mais são do que representativas dos Sagrados Orixás, pois cada uma delas traz em sua formação, um pedaço da onda vibratória do Orixá.

CRUZ – Vibração de Oxalá
CORAÇÃO – Vibração de Oxum
ESPADA – Vibração de Ogum
FLECHA – Vibração de Oxóssi
CHAVE – Vibração de Omulu/Obaluaiê
MACHADINHA – Vibração de Xangô
ANCORA – Vibração de Iemanjá

OBS. (1): A guia de aço é constituída de elementos eletromagnéticos poderosos, de alto acumulo de forças e excelente condução, desde que devidamente cruzada, ou imantada,ou consagrada, depois disso ela não irá precisar de ser mais cruzada ou imantada. Eu quando ia a velórios ou enterros eu sempre usava a minha Guia de Aço.

OBS. (2): eu vejo muitos Umbandistas que adoram usar estas Guias nas ruas e sempre as deixam a mostra, o que é ridículo, pois alguns acham que com este ato está dizendo que ele tem a força, o que mais parece He-Man do que um Umbandista que leva a sério sua religião, entenda que as Guias são presentes que recebemos das Entidades e portanto as mesmas devem ser vista apenas por nós (exceto no Terreiro) e manipuladas apenas por nós (exceto em alguns casos dentro do Terreiro por Cambono ou Pai/Mãe no Santo, mas o certo seria ser manipulada apenas por você ou seu Pai/Mãe no Santo e ninguém mais);

OBS. (3): eu também vejo muitos sites, blogs por aí ensinando como consagrar ou imantar uma Guia de Aço, acredito que seja uma grande irresponsabilidade da parte dos mesmos, pior ainda são os escritores de Umbanda que assim o fazem, na maioria estes são Pais/Mães no Santo e que deveriam saber que isso é restrito ao Terreiro, ou seja, que seria muito difícil sem a força do Terreiro a pessoa conseguir consagras ou imantar uma Guia, pois na maioria das vezes, ou pelo menos assim penso é usado a energia benéfica de cada Terreiro e principalmente do Conga para que possa ser esta Guia devidamente consagrada ou imantada e se for então cruzada (que nada mais é que a guia será lavada, imantada e digamos aqui para o entendimento geral, benzida por uma Entidade) nunca ninguém irá conseguir tal feito em sua residência.

IMPORTANTE: Quando eu era apenas um Cambono usava esta guia nas giras até que um dia meu Pai no Santo pediu para que eu entrasse na “roda”, daí pediu que sempre que entrasse na “roda” retirasse a Guia, mas ele assim pediu-me porque começou a perceber que eu já estava pronto para receber as minhas Entidades, pois ele sempre me perguntava no final de cada gira como eu estava me sentindo, e comecei a dizer que sentia umas tonturas as vezes, mas talvez era porque eu não estava em um bom dia, que talvez fosse porque não tinha me alimentado direito e sempre ele perguntava o que havia comido, como tinha sido meu dia e coisas do tipo, e lá estava eu na “roda” e havia esquecido de tirar a guia e foi apenas retirá-la e baixou o Caboclo Bugre e logo depois Pai Benedito de Aruanda, aprendi com este velho e com antigo Pai no Santo o que tento aqui repassar a vocês, se será proveitoso ou não eu realmente não sei, mas o que falo é o que vivo e vivi na Umbanda e quem sabe ainda o que ainda irei viver, tudo fruto da minha experiência ou se eu tenho alguma, ou ainda se algum terei, mas tudo isso é o que até hoje aprendi ou foi permitido aprender.

.
Eu sinceramente quero está errado em tudo que acima escrevi, assim eu irei aprender um pouco mais a respeito e quem puder contribuir com o entendimento a respeito da Guia de Aço envie um e-mail com o título GUIA DE AÇO, povodearuanda@povodearuanda.com.br.
Tudo que aqui coloquei é o que penso sobre o assunto, dentro da minha vivência no Terreiro, então poderão vocês acharem diferenças justamente por serem de outro Terreiro, entendam ainda que em muitas Casas nem mesmo fazem uso desta guia (colar), outros ainda nem mesmo a conhece.

Alex de Oxóssi

P.S.: O texto acima nasceu na dúvida de uma irmã aqui do Blog, quero agradece-la por trazer esta dúvida valorosa.

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em UMBANDA e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.