SOMOS ELOS!

Observemos, particularmente o trabalho dentro da Casa umbandista. Será que a responsabilidade deve pesar só sob os ombros dos que a dirigem? Ou será que cada filho
desta Casa não tem também sua cota de participação nessa responsabilidade? E aqui não me refiro às cobranças que são bastante comuns quando os erros ocorrem.

Mas cobrar de quem? De quem busca fazer a sua parte?

Na tribo todos os índios jovens passam por um grande aprendizado. Entre outros o de escutar os índios anciões que através de sua sabedoria repassa ao seu povo o que necessita um índio para ser um grande guerreiro. E é essa uma das razões de encontrarmos na postura do indígena as características da verdade e da disciplina, pois se o serviço tem quer ser feito, ele será feito. Todos sabem suas responsabilidade, que embora sejam individuais os resultados trarão benefícios para a coletividade.

Assim também deve ser a conduta e postura de um filho de Umbanda. Se há crítica cada qual analise onde pode melhorar a sua participação.

Se já considera sua participação adequada e os encarnados não observam seus esforços não se preocupe, pois nada passa despercebido do Grande Pai.

Faça para os outros como gostaria que fizessem para você. Aja como gostaria que os outros agissem com você e nunca ache que já fez demais.

Lembre-se: cada dia que nasce traz uma nova página em branco a ser escrita. Qual a cor da tinta que você irá usar? A cor da esperança ou da ingratidão?

Sei que muitas vezes as nossas palavras chocam tornando a leitura dos textos um tanto quanto desagradável, mas qual o melhor remédio senão aquele que trava e faz arder à ferida?

Só assim temos a certeza que estamos ficando bons e que não queremos sentir a dor novamente.
Meus filhos, para cada mal há o remédio com indicação correta. Para cada aprendizado a lição e a professora que se faça correspondente.

Unamos as mãos e nunca esqueçamos que somos elos que fazem parte de uma grande corrente. Se essa corrente arrebentar o lado oposto também sentirá.

Adotemos por lema: “trabalhar mais e falar menos, para nos conduzirmos em paz!”.

Que Oxalá abençoe a todos!

Um Caboclo em Terras brasileiras

por Luzia Nascimento em, 01/09/2006
Centro Espiritualista Luz de Aruanda – Recife-PE

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em UMBANDA. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s