ESCRITORES DE UMBANDA ESTÃO ERRADOS?

Caros Irmãos de Umbanda,

eu leio muitos livros sobre a nossa querida Umbanda, mas percebo algo muito comum em todos os livros, os escritores falam da sua “Umbanda”, ou seja, daquela que ele pratica dentro de seu Terreiro.

Todos nós sabemos que cada Terreiro tem seu culto próprio, a leitura desses livros não atrapalhariam os iniciantes da Umbanda?

Por que os escritores não escrevem livros que sejam comuns a todas as vertentes?

Este é um assunto muito polêmico e que gostaria muito de ler a opinião de todos vocês, pois é de suma importância a todos, não precisa dizer que retiramos o que nos cabe a nosso conhecimento, que isso eu já sei e acredito que todos saibam, não só para um livro de cunho religioso, e sim demais assuntos, o que quero é algo mais profundo, ou seja, não uma critica destrutiva a todos escritores de Umbanda e sim uma critica construtiva.

Leiam meu sonho:

UNIÃO DOS ESCRITORES: Nelson Pires Filho, Paulo Newton de Almeida, Rubens Saraceni, Caio de Omulu, Luiz Carlos Pereira, Ronaldo Linhares, Rivas Netto, Silvio da Costa Mattos, entre outros e fazer um só livro de Umbanda, não com intenção de codificar e sim de informar, que existe outras Vertentes e estas tem cultos diferenciados e que ali naquele livro a pessoa encontrará o que procura, ou seja, várias formas de cultuar a nossa Umbanda, este não seria apenas um livro e sim um de uma série, tipo uma enciclopédia de nossa Religião, assunto temos para a mesma, lancei essa idéia na Comunidade Guerreiros de Aruanda, rogo a todos vocês espalharem este e-mail a todas comunidades e grupos que vocês participam, vamos ver o que nos leva essa idéia inicial, garanto a vocês que existe muitos Escritores nas comunidades e grupos.

Vamos comentar também o assunto?

Alex de Oxóssi

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em UMBANDA e marcado , , , . Guardar link permanente.

15 respostas para ESCRITORES DE UMBANDA ESTÃO ERRADOS?

  1. David disse:

    Is there an english translation for this?

  2. Maurizete disse:

    Acredito que como vc mesmo disse o que fazemos é bem absorver o que precisamos e trazer essas informações para nossa realidade,pras nossas casas, mas acho tb como vc que seria uma oportunidade unica termos essa união de tão grandes ensinamentos e conhecimentos em uma unica fonte. adorei a idéia para o bem da nossa Umbanda tomara que de certo.

  3. Irmão Alex, esse é um sonho que tenho há muito tempo!!!

    Sempre venho dizendo nessa lista a importância de termos um referencial material, uma normatização da Umbanda e não uma codificação!!!

    Sempre digo que é impossível unificar a Umbanda, pois cada casa é dirigida por um guia espiritual que obedece a determinada irradiação, mas não é impossível unificar certas diretrizes que podem e devem ser comuns na Umbanda.
    Cito como exemplo os sacramentos (casamento, batizado, ato funebre e outros).
    Se pelo menos os Sacramentos fossem unificados, poderiamos montar sim um livro com autoria da Umbanda e não de um ou de outro escritor, digo isso para não dar creditos a ninguém, pois o bem será para a Umbanda e não para um ou outro, poderiam sim ser citados como colaboradores mas não como autores.

    Veja bem, se casar um casal em meu terreiro e os mesmos aceitam o ritual feito na minha casa, mas por ordem do destino o casal se afasta por quaisquer motivo, e vai para uma outra casa onde o ritual é diferente!!! Cria-se a dúvida…. Qual ritual está certo? E se aceitarem os dois como certos, os dirigentes da outra casa, aceitarão a cerimônia feita em meu terreiro?

    Realmente é um tema fascinante e faço parte desse sonho!!!

    Paulo Ludogero

  4. José Roberto Molinari disse:

    Seria ótimo,pois todos falam á mesma coisa,porém numa visão ideológica pessoal de cada um. O problema será achar uma linguagem comum.

  5. alexdeoxossi disse:

    Caro Irmão Paulo,

    você tocou em um ponto chave, eu fui batizado em um Terreiro e chegou em outro, queriam batizar-me novamente e eu disse que tinha sido batizado, então me perguntaram como tinha sido feito e eu falei como, então o Pai no Santo disse que estava errado e teria ser feito novamente, eu disse a ele que poderia até estar errado, mas o meu aceite a aquele sacramento não estava errado, pois quem me batizou não foi um Terreiro e sim Guias da Umbanda.

    Então o Pai no Santo disse que só aceitava filhos batizados lá no Terreiro, eu agradeci e virei as costas e nunca mais voltei, imagine meu irmão se eu aceitasse, e daqui a pouco eu fosse p/ outro Terreiro iria confirmar se os dois batizados estavam corretos ou não, daí iria batizar novamente e por aí vai.

    Você tocou em outro assunto muito bom, que é fator autor, completando nossos devaneios, cobrar um valor onde um parte cobriria os custos de um livro simples, ou seja, sem precisar aquelas capas de altos valores, e a outra parte seria direcionada para asilos, orfanatos e creches, eu nunca vi isso dentro da Umbanda, já vi dentro do Espiritismo.

  6. alexdeoxossi disse:

    Irmã Maurizete,

    sonhar é muito bom, mas já sonhei e alguns sonhos já foram concretizados, mas estes dependeram exclusivamente da minha pessoa, mas quando envolvemos em nossos sonhos outras pessoas é um pouco mais dificil, mas não impossivel.

    Vamos rogar ao Pai que estes escritores unam-se em pró de nossa Religião, uma vez Pai Benedito de Aruanda, Preto Velho que trabalho, deixou-me uma mensagem, que dizia mais ou menos assim: ” Meu filho tente de toda maneira saber fazer sua história, pois só assim em anos vindouros após seu desencarne, terão histórias para contar de seu viver nessa terra.”

    Então respasso essa mensagem a todos escritores, e os lembro que muitos já passaram e deixaram aqui muitos ensinamentos, mas nem todos deixaram uma história a ser contada em todos os Terreiros.

    Este é o momento, estamos a vesperas do maior evento de nossa Religião, que será comemorado, mesmo por quem não acredita que a Umbanda foi anunciada em 1908, vem aí o Centenário de Umbanda.

  7. roberto tadeu disse:

    caro amigo…Você tocou num ponto MUITO importante…pois o que lemos na maioria das vezes hoje, é uma série de autores querendo deixar claro em sublinguagem que somente a linhagem que “eles” pretenciosamente seguem por “orientação” de seus guias chefes. Ultimamente “novos sinais”, novas teorias e tudo o mais, vêm sendo progressivamente “incutidos” na mente dos umbandistas, como sendo somente estas teorias as válidas, criando-se assim uma “ELITE” de umbanda formada por pretensos “guias de alta luz e hierarquia religiosa” que “escrevem” através de seus aparelhos…..Interessante como somente nestes aparelhos é que se manifestam tais teorias… Como se somente eles fossem os ” escolhidos”. Devemos manter cuidado e vigilância sobre este fato… Pois nossa Umbanda existe há cem anos… e agora parece-me que alguns ” falsos” profetas qerem dela se apoderar criando colégios, primados, escolas superiores…todas elas, porém, COORDENADAS por eles e seus ” GUIAS DE LUZ”.Aonde está a humildade e a caridade NISTO…? Não desfaço com este comentário, alguns conhecimentos que são preciosos para nosso entendimento, e que vieram à tona nos últmos tempos…porém, daí a se creditar total e irrestrita verdade à estes novos “GURUS” é outra coisa BEM diferente…

  8. alexdeoxossi disse:


    Jorge Tadeu,

    concordo com o que você disse.

  9. Pedro R C Oliveira disse:

    Caro irmão Alex,
    Concordo plenamente com vc. Apesar de que o estado atual de nossa religião, quase embrionário, pois ainda ontem, um emissário da hierarquia crística (caboclo das sete encruzilhadas) nos concebeu essa religião de cunho universalista, onde os que menos sabem serão instruídos e os mais esclarescidos nos brindarão com as luzes do conhecimento.
    A umbanda tem uma missão que transcende os padrões seculares das religiões, até então existentes, bem como as fronteiras do nosso país. Seus médiuns e dirigentes são preparados ainda no plano astral.
    Sua diversidade de cultos e formas não a contradiz, apenas reforça seu cunho universalista e convergente. Em cada uma de suas sete vibrações (ou linhas) se agregam todas as formas de correntes religiosas.
    Realmente seria muito seguro para os filhos de fé, simpatizantes e os que vierem a estudá-la terem acesso a uma fonte doutrinária comum, de inspiração astral apenas e, livre das vaidades, orgulho e fraquezas daqueles que se acham mergulhados na carne.

  10. Aline disse:

    SRS. TENHO PESQUISADO E ACESSADO SITES ESPIRITUAIS,PRINCIPALMENTE NA LINHA UMBANDISTA DA QUAL TENHO GRANDE AFINIDADE. O QUE SENTI FALTA, E DE ORIENTACOES A CERCA DO ANIMISMO,POR EXEMPLO, NO QUE DIZ RESPEITO AO DIA A DIA DE PESSOAS QUE AINDA NAO ENCONTRARAM FORCAS PARA SUPERAREM O PASSADO.ISTO DENTRO DO CONTEXTO DA UMBANDA.
    MUITAS PESSOAS HOJE NAO PROCURAM UM TERREIRO SOMENTE PARA PROBLEMAS IMEDIATISTAS, MUITAS,COMO EU, QUE AMO OS ORIXAS, ALEM DE APOIO PARA SEUS PROBLEMAS, GOSTARIA ANTES DE TUDO DE ENTENDER A ORIGEM DESTES, SOB A OTICA DA RELIGIAO. SE HOUVESSE UM CONCENSO EM RELACAO AS INFORMACOES EM LIVROS, SITES, ETC, A RELIGIAO FICARIA AINDA MAIS FORTALECIDA, SEM DUVIDA!
    ALEM DO EXEMPLO QUE COLOQUEI COMO TEMA DE ESTUDO, EXISTE VARIOS OUTROS, QUE PESSOALMENTE GOSTARIA DE ENCONTRAR. NAO PARA ME TIRAR DUVIDAS, PORQUE E IMPOSSIVEL TER DUVIDAS AOS PES DOS ORIXAS, MAS PARA ESCLARECIMENTOS POIS NO MOMENTO QUE CONHECEMOS MAIS, MAIS NOS ENTREGAMOS COM AMOR E FE!

  11. Dirigente alexandre disse:

    TENHO UMA TENDA DE UMBANDA,SOU UMBANDISTA A TREZE ANOS E TENHO,29ANOS,SOFRO PRECONCEITO,DE DIRIGENTES UMBANDISTAS,PARA ABRIR MINHA CASA TIVE QUE MONTAR MEU PROPRIO ESTATUTO.PERGUNTO O TEMPO FAZ O VELHO OU O SABIO.se nossas entidades sÃO ESPIRITOS QUE POR AQUI PASSARAM,PORQUE DO PRECONCEITO

  12. DharmaLuz - Curitiba disse:

    Caros Irmãos,

    Nossos mentores nos ensinaram independentemente de livros e/ou estudos, pois toda nossa formação Dogmática e Filo-religiosa vêm do astral através de mensagens ditadas por Indio Aymoré e senhor Exú Tranca Ruas, nos ensinaram que:
    A Umbanda é ecumênica, holistica e universalista, portanto cada um professa a Umbanda de acordo com seu nível conscencional evolutivo e vibratório, agregando em si e seus seguidores as energias cosmicas afins a seu padrão mental/moral/ético… portanto muitas serão as faces da Umbanda mas NENHUMA ABSOLUTAMENTE NENHUMA DELAS TERÁ em seu rito ou dógma:
    * Sacrifício de Animasi ou Humanos.
    * Rituais de baixa magia, que prejudiquem a qualquer pessoa ou interfira no livre arbítrio.
    * Cobrança de Dízimos, Taxas ou Trabalhos … caridade é tudo.

    Agora como professar é secundário, desde que o Terreiro/Templo/ordem…. ESTEJA REALMENTE ASSISTIDA POR GUIAS DEC LUZ… ESTA CREIO EU É A PARTE CRÍTICA… MUITA MISTIFICAÇÃO DE OUTROS RITOS EM NOME DA UMBANDA E A FALTA DE GUIAS NOS TERREIROS…

    Agradeço a abertura desejo Luz a Todos…

    DharmaLuz.

  13. Antonio Martins disse:

    Boa tarde,
    gostei muito do seu comentário e tenho certeza que é a dificuldade e o desejo de todo filho de Umbanda que quer aprender a fundo a sua religião, infelizmente, muitos donos de casa se escondem atrás de seus guias e acham que não precisam aprender nada pois os seus guias sabem tudo. E realmente acredito que as entidades sabem muito, mas de acordo com nosso interesse e nosso trabalho em aprender, estes ensinamentos nos são dados e cabe a nós repassá-los.
    O que vejo é basicamente uma polaridade entre Mata e Silva e Rubens Saraceni na literatura Umbandistas e isto é muito ruim necessitamos sim de reuniões congressos em todos os estados representativos de nossa amada Umbanda necessitamos que os centros queiram se mostrar e aprender uns com os outros.
    A essencia de nossa Umbanda é o ensinamento atravéz da doutrina que cada Morubixaba passa para os seus filhos e reunindo os ensinamentos de cada Morubixaba com certeza teríamos um modelo, se assim pode se chamar, a seguir para se editar livros pois a nossa era é a da informação e informação rápida, sem fronteiras. Gostaria de me manter em comunicação com outros irmãos de Umbanda principalmente do Rio de Janeiro pois sou do Rio, sou médium trabalhador do centro espírita Casa de Jurema e deixo meu MSN para quem quiser me contatar.
    patacuriase@hotmail.com
    Saravá.

  14. Acely disse:

    Se o Caboclo das Sete Encruzilhadas quisesse apenas fazer uma religião que misturasse todos os cultos já existentes, ele não teria ditado as normas da Umbanda.Quando o Candomblé, o Catolicismo ou qualquer outra religião segue e pratica dentro de seus preceitos, embora, espiritualmente falando, aceitem que espíritos que viveram como padre, como pai de santo, etc, mas não fogem às normas de seus cultos.
    A Umbanda realmente foi criada para acolher todos os trabalhadores do mundo espiritual, dando-lhes a oportunidade de trabalharem apresentando-se da forma que necessitasse, devido a vidas passadas, para resgate próprio ou para fazer-se entender pelo consulente. Entretanto o Caboclo foi bem claro ao ditar as normas, que incluem entre outras, não matar, não bater palmas, não tocar atabaques, vestir apenas roupa branca, não cobrar, etc.

  15. andré deifino disse:

    leia tudo ,aprenda com o amor e com a caridade.

    e a verdade vos libertara.

    quem tem olhos de ver verá

    luz e amor

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s