CIGANO TARIN

No acampamento na cidade de Fedala, uma enorme fogueira foi armada.
Era uma linda noite de lua cheia.

O cigano Tarin fez a energização, acendeu a grande fogueira e ofereceu-a à Salamandra.

Tarin ficou perto do fogo, enquanto os ciganos ficavam em circulos ao redor do fogo.

Olhando para as chamas, Tarin começou a falar:

-Salamandra, tu que és o fogo vivo, queima todas as maldades do mundo com tua lingua de fogo e abre os caminhos para os ciganos passarem.

Ó Deusa encantada do fogo, queima todas as impurezas deste mundo.
Neste momento, as labaredas ficaram mais altas e transformaram-se numa mulher com cabelos de fogo.

Aos poucos, a grande fogueira foi ficando normal.
Todos os ciganos bateram palmas.

Então, o cigano Tarin jogou muitas folhas na grande fogueira, a fumaça perfumou o ambiente e os ciganos começaram a dançar ao som dos violinos.

Salve, Salamandra, salve o fogo vivo.

Salve os ciganos.

Amigos nos ajude a dar créditos a quem o fez por merecer, infelizmente desconheço o AUTOR

Sobre Administrador

Eu tento fazer a minha parte para poder divulgar a minha Religião.
Esse post foi publicado em UMBANDA e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para CIGANO TARIN

  1. Júnior. disse:

    Olá, gostaria de dizer que as autoras desse conto sobre desse cigano são: Ana da Cigana Natasha e Edileuza da Cigana Nazira , ambas autoras do livro “Mistérios do do Povo Cigano” .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s